Siga nossas redes sociais

Outros Games

Amazon remove dois modos de jogo de Crucible para “tentar salvar o projeto”

Publicado

em

No dia 20 de maio de 2020, a Amazon lançou o seu primeiro game de grande orçamento, Crucible. Apesar de a aventura ter alguns atrativos, ela acabou não alcançando resultados muito satisfatórios e muitos membros da mídia especializada a rotularam como um “grande fracasso”.

Diante dessa situação, o pessoal da Relentless Studios (desenvolvedora do jogo) tomou a controversa decisão de retirar uma boa parte do conteúdo de Crucible, em uma tentativa desesperada de salvar aquilo que conseguiu atrair a atenção dos fãs. Ainda assim, a situação é preocupante… vamos entender essa história?

Crucible perdeu dois modos de jogo

Após o anúncio de que Crucible teria dois modo de jogo retirados, a comunidade gamer começou a especular acerca do futuro do projeto. Afinal, uma medida tão agressiva, por parte dos desenvolvedores, revela certa preocupação com a continuidade do game.

De acordo com as informações, os modos de jogo Harvester Command e Alpha Hunter foram removidos para permitir que os desenvolvedores se concentrem em aprimorar o modo Heart of the Hives, que tem sido o único ponto positivo de Crucible até o momento.

Logicamente, com essa decisão, o jogo fica bem menos atrativo e se aproxima de um limite perigoso. Após o pico de jogadores nos primeiros dias após o lançamento, o game passou a registrar um baixo número de usuários e o abandono tem sido grande.

De qualquer forma, vale ressaltar que a ideia de manter apenas um modo de jogo também irá ajudar os desenvolvedores a atenderem aos pedidos da comunidade ativa. Nesse sentido, o bate-papo por voz já foi adicionado e já há planos para melhorar a taxa de quadros e o matchmaking.

Uma nova fase Beta?

Vale ressaltar que Crucible não receberá nenhum conteúdo novo enquanto os ajustes estiverem sendo feitos. Isto é, apesar de os responsáveis pelo game terem classificado essa fase como “pré-temporada”, o que os players estão vivendo não fica muito diferente de uma nova fase beta.

Resumindo, o futuro de Crucible é incerto. O jogo até trouxe algumas ideias interessantes, mas não conseguiu cair no gosto das grandes massas. Sendo assim, temos que aguardar para ver se o game dará a volta por cima ou será o primeiro grande fracasso da Amazon, dentro do universo dos games. Até a próxima…

Outros Games

Psyonix dá detalhes sobre a Primeira Temporada de Rocket League

Publicado

em

Há alguns dias, quando apresentei a data da estreia do aclamado Rocket League no formato Free-To-Play, destaquei que o jogo teria as suas temporadas reiniciadas e que novos detalhes relacionados a esse assunto seriam liberados no futuro.

Bem, parece que esse futuro chegou. Afinal, a Psyonix, empresa responsável pelo game, revelou ontem, 17 de setembro, os detalhes relacionados à Primeira Temporada… vamos dar uma olhada no que está a caminho?

A primeira temporada de Rocket League

Com o apoio de dois trailers cheios de informações, a Psyonix revelou os detalhes relacionados à estreia da primeira temporada de Rocket League. Nesse sentido, o destaque vai para o Rocket Pass que funcionará como uma espécie de celebração de todo o legado do game…

Além disso, o game também receberá um novo carro, chamado “Harbinger”, e o evento “Llama-Rama” terá início assim que o jogo entrar no formato gratuito, o que acontecerá amanhã, 23 de setembro.

De acordo com as informações a primeira temporada de Rocket League vai acontecer entre os dias 23 de setembro e 9 de dezembro. Isto é, os players terão um bom tempo para aproveitar as novidades inerentes à entrada do jogo no formato Free-To-Play. Até a próxima…

Continuar lendo

Outros Games

Em transação bilionária, Microsoft adquire a Bethesda e outros estúdios

Publicado

em

Ontem, 21 de setembro, a indústria e os fãs dos games foram surpreendidos com a notícia de que a Microsoft havia adquirido a empresa ZeniMax Media, que controla a grande desenvolvedora e Publisher Bethesda, além de outros estúdios igualmente importantes, como a id Software, por exemplo.

Como não poderia deixar de ser, a repercussão dessa transação bilionária foi enorme e até mesmo a Sony acabou sendo envolvida nas discussões, por inúmeros motivos… vamos entender essa história?

Microsoft compra a ZeniMax Media por US$ 7,5 Bilhões

De acordo com as informações relacionadas à aquisição da ZeniMax Media, por parte da Microsoft, a transação foi finalizada por um valor assustador (a empresa de Redmond investiu cerca de US$ 7,5 Bilhões). Pois é! A transação foi uma das maiores da história da indústria dos games e, por isso, deu o que falar.

Para quem não sabe, a ZeniMax Media era a controladora de empresas como a Bethesda, id Software, Arkane, Tango Gameworks, MachineGames e muitas outras. Obviamente, a informação que mais interessa aos gamers é a quantidade de franquias poderosas que a Microsoft adquiriu “só” com essa compra.

Nesse caso, a lista é enorme: DOOM, The Elder Scrolls, Wolfenstein, Fallout, Dishonored, Prey, Starfield, The Evil Within e por aí vai… E sim, a presença dessas franquias no portfólio de jogos do Xbox acaba aumentando o apelo dos consoles da próxima geração de forma considerável.

Wolfenstein

Wolfenstein

Afinal, uma das grandes críticas ao Xbox, em relação ao PlayStation, sempre foi a falta de grandes jogos exclusivos. E esse problema pode ter sido resolvido, já que agora não irão faltar opções para a Microsoft controlar, dentro do seu ecossistema.

Aliás, nesse sentido, é bom destacar que a empresa de Redmond já confirmou que os jogos das franquias adquiridas irão chegar ao Xbox Game Pass para PC e Consoles. Isto é, quem optar por um Xbox Series X | S na próxima geração não vai ter que investir “rios de dinheiro” em jogos de alto nível.

E quanto à Sony nessa história toda?

Conforme eu destaquei no início deste texto, a aquisição da ZeniMax Media e suas controladas, por parte da Microsoft, foi um movimento tão importante para a indústria, que até mesmo a Sony foi envolvida em algumas questões.

Em primeiro lugar, o alvo das discussões foi a exclusividade que alguns jogos das controladas da ZeniMax teriam no PS5. Esses games seriam os aguardados Ghostwire Tokyo e Deathloop.

De acordo com algumas informações, esses acordos serão honrados e a exclusividade temporária dos dois games será mantida. Logicamente, ainda não se sabe se isso também funcionará com os PCs, ou seja, há a possibilidade de esses jogos chegarem ao Game Pass dos PCs, já no lançamento.

Outra situação na qual a Sony foi envolvida foi uma movimentação bem interessante por parte dos fãs. Como todos sabem, os amantes do PlayStation sempre destacaram os grandes títulos exclusivos como uma das vantagens do console japonês, em relação ao Xbox.

Todavia, assim que esses defensores do PlayStation receberam a notícia da aquisição da ZeniMax Media e perceberam que a Microsoft ganhou muito terreno com esse movimento, eles “bagunçaram” a web, pedindo para a Sony adquirir as franquias da Konami, com o intuito de “equilibrar” o jogo.

Sem dúvidas, essa ação demonstra que, pela primeira vez, em muito tempo, a Microsoft está ameaçando a hegemonia da Sony.

A marca Xbox continua ganhando espaço!

Zenimax-Bethesda-Xbox-1

Bem, após todas essas informações, fica muito claro que a Microsoft e, principalmente, a marca Xbox estão ganhando um espaço enorme e se posicionando como uma força a ser reconhecida para a próxima geração.

Vale ressaltar que muitas das franquias que agora pertencem ao Xbox já estavam com games prometidos para o futuro (esse é o caso de jogos como The Elder Scrolls e Starfield). E sim, esses novos jogos têm tudo para fazer suas estreias diretamente no Xbox Game Pass, o que aumentará o “poder de fogo” do serviço ao máximo.

E um detalhe importante, que poucos comentaram, é o seguinte: a Obsidian, que pertence à marca Xbox, foi a criadora do aclamado Fallout: New Vegas. Então, como a franquia agora faz parte do portfólio da Microsoft, pode ser que tenhamos um outro grande game no futuro.

Resumindo, como a Microsoft havia prometido sua entrada na próxima geração de consoles vem sendo impactante. O Xbox Series X | S e as novidades do Game Pass, além das aquisições de grandes estúdios e franquias têm dado motivos para a Sony e seus defensores “mais fervorosos” começarem a temer o grande rival. E a briga está ficando cada vez melhor! Até a próxima…

Continuar lendo

Outros Games

Segundo estudo, internet 4G no Brasil não é adequada para Games mobile

Publicado

em

Por

Um estudo da Open Signal realizado em julho deste ano e divulgado pela Melhor Plano, avaliou a internet 4G do Brasil em diversas categorias.

Enquanto a Claro foi o grande destaque em melhoria de velocidade e qualidade da conexão 4G por todo o país, a TIM se destacou nas categorias de cobertura e disponibilidade pelo território nacional.

No entanto, é compreensível a razão pelo qual a comunidade gamer aguarda ansiosamente o lançamento do 5G no país: o 4G ainda não entrega uma boa experiência para jogos online mobile, não importando a qualidade do plano de celular.

O estudo mostrou que, de acordo com avaliação dos usuários, somente a Claro conseguiu entregar uma experiência razoável de jogabilidade online. A TIM, que ficou em segundo lugar, não chegou aos 60 pontos.

Experiência 4G no Brasil

Experiência 4G no Brasil

Para uma conexão de internet entregar uma boa experiência em jogos online, é preciso muito mais do que uma boa velocidade de download.

Melhorias que devem ser realizadas no 4G no Brasil

É preciso também boa velocidade de upload, estabilidade na conexão, bom tempo de resposta da rede e mínima perda de pacotes de dados. São essas características que garantem que o jogo não fique travando ou apresentando “delay”.

O 5G, sucessor do 4G, promete melhorar significativamente a qualidade da conexão sem fio, além de entregar alta velocidade.

A rede permitirá diversos aparelhos conectados simultaneamente sem que haja perda de estabilidade e de qualidade de conexão.

O 5G está previsto para chegar ao país no primeiro trimestre de 2021. Algumas operadoras já disponibilizam uma versão intermediária, chamada de 5G DSS, que apresenta melhora na velocidade de conexão, mas ainda não traz resultados significativos em termos de latência e, principalmente, estabilidade.

Continuar lendo

Trending

X