Sábado, 25 de Janeiro de 2020
Notícias sobre Games e e-Sports



Call of Duty: Modern Warfare e sua coleção de polêmicas

Lançado no dia 25 de outubro de 2019, Call of Duty: Modern Warfare já pode ser considerado um dos maiores…

Por Yohan , em Outros Games , data: 12 de novembro de 2019 Tags:, ,

Lançado no dia 25 de outubro de 2019, Call of Duty: Modern Warfare já pode ser considerado um dos maiores sucessos da história da Publisher Activision. No entanto, além dos números, o que chama muita atenção é a grande quantidade de polêmicas que o jogo já acumulou em seu curto tempo de vida.

Na verdade, antes mesmo de ser lançado, Call of Duty: Modern Warfare já havia movimentado a rede por conta da presença de armas repudiáveis no jogo. Após o lançamento, as polêmicas não pararam…

Pensando nisso, resolvi reunir aqui todas as polêmicas relacionadas ao poderoso Call of Duty: Modern Warfare. Obviamente, explicarei todas elas, a fim de permitir que você opine em relação a cada ocorrência… então, sem mais delongas, vamos começar?

Call of Duty: Modern Warfare e o fósforo branco

Como eu já havia destacado, a série de polêmicas relacionadas ao game Call of Duty: Modern Warfare começou antes mesmo de o game ser lançado. Mais precisamente, em julho, quando um tweet “inocente” apresentou uma imagem do game dizendo que o fósforo branco poderia ser usado no jogo.

Rapidamente, toda a comunidade gamer começou a se movimentar. Afinal, a referida arma é uma das mais brutais de toda a história da humanidade. Para você ter uma ideia, o material é tão terrível que chegou a ser proibido em conflitos reais, pela Convenção de Genebra.

O fósforo branco, quando usado para fins militares, é extremamente cruel. O material gruda na pele e o indivíduo é praticamente derretido vivo. E, por mais que seja uma mecânica realista do jogo, a reação não poderia ter sido mais amena.

Players de todo o mundo deram início a uma discussão nas redes sociais. Enquanto muitos criticaram o jogo por “apelar” para algo tão brutal, outros tantos pontuaram que era apenas uma prova de que o jogo era realmente realista.

Enfim, essa polêmica se arrastou por um bom tempo, mas o trailers com o gameplay, que vieram na sequência, foram chamando a atenção os players para aquilo que o jogo iria proporcionar e isso fez o assunto cair no esquecimento.

Todavia, Call of Duty: Modern Warfare ainda viria a gerar mais polêmicas…

Call of Duty: Modern Warfare e a “Autoestrada da Morte”

O dia 25 de outubro veio e Call of Duty: Modern Warfare foi lançado. Em menos de três dias, o jogo faturou mais de 600 milhões de dólares, quebrando uma série de recordes da Activision e angariando reviews positivos.

Entretanto, o game não conseguiu ficar longe das polêmicas… Enquanto acumulava dólares de forma massiva, Call of Duty: Modern Warfare se tornou notícia por atribuir à Rússia uma ação militar violenta que, segundo conta a história, foi de autoria dos Estados Unidos da América.

A polêmica teve início quando os players começaram a verificar que uma das missões do modo Campanha fazia referência a um evento histórico conhecido como “Autoestrada da Morte”. Esse evento aconteceu em 1991, durante a Guerra do Golfo.

Conforme conta a história, na transição entre os dias 26 e 27 de fevereiro de 1991, o exército dos Estados Unidos atacou militares iraquianos na Autoestrada 80 (que liga o Kuwait ao Iraque). Como resultado da ofensiva, mais de 500 pessoas morreram, incluindo civis e militares desarmados.

No game, a autoria desse ataque terrível foi atribuída à Rússia. E, claro, a falta de precisão histórica foi duramente criticada, levando players russos à fúria. A revolta gerou uma série de reviews negativos para o game.

Jogadores russos deixaram clara a insatisfação e pediram por medidas para resolver o problema. Porém, no fim das contas, a Infinity Ward (desenvolvedora do jogo) se defendeu afirmando que o termo “Autoestrada da Morte” não era uma referência ao evento de 1991 e poderia se encaixar em qualquer conflito do século XX.

A “retirada” do Modo Realismo

Como se trata de um título recente, Call of Duty: Modern Warfare continua recebendo otimizações e atualizações… mas uma dessas atualizações, o patch 1.06, lançado no dia 02 de novembro, acabou deixando os players furiosos…

Sem dar maiores explicações, a Infinity Ward resolveu “suprimir” do game o Modo Realismo, que havia sido uma das novidades que mais agradaram aos jogadores.

O modo Realismo não foi completamente retirado do jogo, mas sua utilização ficou limitada às fases que se passam em mapas noturnos. E esses mapas não são, nem de longe, os favoritos da comunidade.

A supressão do referido modo fez com que os jogadores lotassem os fóruns de Call of Duty com reclamações. Os players criticaram a decisão da Infinity Ward de forma ferrenha e mostraram seu descontentamento por serem forçados a usar o modo realista apenas  nos mapas de visão noturna.

A situação acabou permanecendo desse modo até a fúria dos players passar. Depois, com a atualização do dia 08 de novembro, que ofereceu novos mapas de forma gratuita, tudo se acalmou.

Será que teremos mais polêmicas em Call of Duty: Modern Warfare?

Para um game que sequer completou um mês de vida, Call of Duty: Modern Warfare já teve mais polêmicas do que se poderia imaginar, não acha? De todo modo, é inegável que o jogo, dentro da sua proposta, está excelente e com um visual magnífico. Não à toa, os números continuam aumentando. Sendo assim, só nos resta torcer para que o game aumente o nível de atratividade, sem ser envolvido em mais polêmicas.

Para mais conteúdo fique ligado no The Game Times.

Compartilhe isso...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email