Terça-Feira, 02 de Junho de 2020
Notícias sobre Games e e-Sports



Circuito Desafiante: o que esperar das semifinais da competição

Santos, Havan Liberty, Team One e Falkol garantiram vaga para os playoffs do Circuito Desafiante 2020.

Por André Ribeiro , em League of Legends , data: 7 de maio de 2020 Tags:, ,

A fase de pontos do “Circuitão” chegou ao fim, e com isso, as semifinais já foram definidas. O Santos, líder da tabela, encara a equipe da Falkol, que garantiu a sua classificação apenas na última rodada, vencendo num confronto direto a Red Canids. Havan Liberty e Team One, terceiro e quarto, respectivamente, também se enfrentam em busca da vaga para a final da competição.

circuitcao-times

Mas, o que esperar desta semifinal? Quem chega mais forte para a disputa? É o que vamos analisar num resumo de todo o primeiro split das quatro equipes, atentando-se aos confrontos diretos, os altos e baixos, e as superações individuais.

Santos E-Sports

A equipe do Santos, estreante na competição, adotou um estilo bastante ofensivo durante todo o split. Essa medida se tornou possível muito graças ao fato do jogo do time ser voltado aos dois coreanos contratados para a disputa do Circuitão, Jackpot e Rainbow. Jackpot, o top laner, foi bastante criticado no início por parte da torcida, muito por conta do seu estilo agressivo na lane, sendo muitas vezes pego fora de posição em ganks dos junglers inimigos. Rainbow, por sua vez, fez uma ótima fase de pontos, sempre sendo consistente na mid lane, jogando na maioria das vezes com magos, que são sua especialidade.

O sucesso do Santos na fase de pontos, onde obteve 11 vitórias em 15 jogos, também passa pelo jungler Hyoga, ex CNB. De criticado, passou a peça importante na composição santista, principalmente quando adotou a Sejuani como campeã principal da sua pool na competição. Foram quatro vitórias com a campeã durante o split.

A preocupação santista nesta semifinal é com relação ao confronto direto. Em três jogos contra a Falkol, venceram apenas um. Ou será a hora de redenção, ou realmente os blues são a pedra no sapato alvinegro.

Havan Liberty

A Havan terminou a fase de grupos em segundo colocado, com nove vitórias e seis derrotas, ficando à frente do terceiro colocado e adversário na semifinal, apenas pelo confronto direto. Foram três vitórias em três jogos contra a Team One, o que joga o favoritismo para o lado deles no mata-mata.

Além disso, a Havan Liberty foi uma equipe consistente durante a fase de pontos, se mantendo sempre na parte de cima da tabela. Mesmo com alguns tropeços em jogos importantes, principalmente após a pausa por conta da Covid-19, conseguiram se recuperar bem nas partidas seguintes.

A composição com Hidan, Cariok, Dynquedo, flare e esA funcionou e se manteve durante todo o primeiro split. Coube ao Cariok, geralmente com o campeão Karthus e sua skin “Karthus da Liberdade”, em alusão ao patrocinador master da equipe, fazer boas atuações ao lado dos carregadores flare e Dynquedo, que ajudaram a garantir vitórias importantes durante o percurso.

Team One

A Team One não teve um bom começo de split. Até a pausa do Circuitão, na sexta rodada, a equipe intercalava entre derrotas numa semana e vitórias na outra, assim, estavam com apenas duas vitórias até a pausa e amargaram quatro derrotas.

Na volta da competição, houve uma mudança de postura que surgiu efeito. A equipe alcançou mais sete vitórias e apenas mais duas derrotas, fazendo-os terminar a fase de grupos com nove vitórias e seis derrotas. Coincidência ou não, as únicas duas derrotas após pausa foram para a Havan Liberty, adversária na semifinal.

Muito dessa crescente da Team ONe, passou pelas mãos do mid laner Brucer. Principalmente jogando de Corki, o player foi decisivo em grande parte das partidas, usando com maestria o kit do campeão e sendo uma importante condição de vitória para a equipe. Com o mid laner bem, SkyBart, Ryuzaki, pbO e Panj puderam também mostrar o seu jogo e fazer execuções importantes durante as partidas.

Falkol E-Sports

A equipe da Falkol obteve um desempenho favorável durante toda a competição. Souberam intercalar bem, vitórias e derrotas, deixando os números de vitórias sempre à frente do número de derrotas e mantendo-se sempre na parte de cima da tabela.

O problema surgiu justamente no final do split. Até a rodada 12, a equipe não havia perdido sequer dois jogos seguidos, mas, a partir desta rodada, engatou logo três derrotas seguidas, nas rodadas 12, 13 e 14, conseguindo se recuperar apenas na última partida, no confronto direto valendo a vaga contra a Red Canids.

Talvez, das quatro equipes, a Falkol é a que vem mais preocupada para a semifinal. Enfrenta o Santos, líder isolado da fase de grupos e equipe que mais mostrou um alto nível de jogabilidade.

Buggax, Tierwulf, Evrot, Matsukaze e Riyev terão de voltar a executar as boas atuações do começo do split para encarar o Santos e conseguir a classificação para a grande final.

Agende-se

As semifinais serão disputadas no formato melhor de cinco partidas. Na segunda-feira, às 18h, o Santos encara a Falkol. No dia seguinte, terça-feira, às 18h, Havan Liberty e Team One disputam a vaga para a final do split.

Compartilhe isso...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email