Siga nossas redes sociais

Outros Games

Declarações de Phil Spencer dão a entender que os jogos da Bethesda serão exclusivos da Microsoft

Publicado

em

No mês de setembro, a Microsoft surpreendeu a indústria dos games ao fechar a aquisição da ZeniMax Media, comprando, de uma só vez, uma grande série de estúdios e franquias renomadas (Doom, Fallout, The Elders Scrolls, etc.). Obviamente, essa ação gerou muitos questionamentos acerca de como a empresa de Redmond irá explorar seus novos produtos.

Bem… ao que tudo indica, é possível que os temores dos proprietários dos consoles da Sony acabem se tornando reais. Afinal, em sua última entrevista, Phil Spencer, o chefão da marca Xbox, deu a entender que as IPs adquiridas na compra podem ser exploradas apenas no ecossistema criado pela Microsoft… vamos aos detalhes?

A questão da exclusividade…

Quando o acordo entre a Microsoft e a ZeniMax Media foi fechado, Phil Spencer logo afirmou que os contratos da empresa adquirida seriam honrados até o fim. Nesse caso, a empresa de Redmond iria chegar ao ponto de manter a exclusividade dos vindouros Deathloop e Ghostwire: Tokyo com a plataforma da Sony. E essa foi a primeira vez que o assunto da exclusividade veio à tona.

Ghostwire: Tokyo

Ghostwire: Tokyo

Nos dias que sucederam o anúncio dessa negociação, que envolveu valores astronômicos, a comunidade gamer ficou bem movimentada, inclusive, com alguns players pedindo à Microsoft para não transformar The Elder Scrolls em um exclusivo.

As declarações de Phil Spencer

As discussões e especulações continuaram por mais um bom tempo e depois as coisas se acalmaram um pouco. No entanto, em sua última entrevista, que foi concedida no dia 16 de outubro (ao site Kotaku), o chefão da marca Xbox tratou de deixar alguns players apreensivos novamente.

Ao longo da entrevista, Spencer deixou claro que a Microsoft tem tudo para reaver o investimento de 7,5 bilhões de dólares, mantendo os jogos adquiridos na negociação dentro do ecossistema Xbox + PC + xCloud.

Apesar de ter sido claro, ao dizer que o acordo “não foi feito para tirar os jogos de outra base de jogadores”, o executivo pontuou que o negócio pode funcionar dentro do ambiente de games criado pela Microsoft. E ele foi ainda mais além…

“Quando penso sobre onde as pessoas vão jogar e no número de dispositivos que tínhamos, e temos xCloud, PC e Game Pass e nossa base de console, eu não tenho que lançar esses jogos em qualquer outra plataforma além das plataformas que oferecemos suporte para fazer o negócio funcionar para nós”… o que quer que isso signifique”, afirmou Spencer.

Resumindo, ainda não ficou claro se as IPs adquiridas na compra da ZeniMax Media serão exclusivas da Microsoft ou não, mas as declarações dadas por Phil Spencer deixam claro que a empresa estadunidense irá avaliar as opções e optar por aquela que oferecer o melhor retorno. Se a exclusividade for o caminho, o fãs da Sony ficarão sem experimentar jogos como Doom, The Elder Scrolls, Fallout e muitos outros. Temos que ficar de olho nas novidades. Até a próxima…

Saudações! Sou Yohan Bravo, tenho 29 anos e sou Ghostwriter por escolha. Escrevo sobre o que amo: games, animes e mais uma série de coisas. Vez ou outra, escrevo sobre os meus devaneios e crio letras de músicas jamais cantadas.

Trending

X