Siga nossas redes sociais

CS:GO

Oi patrocina a primeira liga feminina de Counter-Strike, a Grrrls League, que terá sua final na Game XP 2021

Publicado

em

Por

De olho no crescimento do consumo de jogos digitais no país e no potencial de transformação cultural que essa frente representa, a Oi, que já vinha desenvolvendo ações para o público gamer desde 2017, consolidou uma plataforma de games para apoiar cada vez mais projetos relevantes nessa área.

Um deles já começou e tem se destacado pelo ineditismo e diversidade: a competição feminina de Counter-Strike, a Grrrls League, criada pela Game XP para ajudar a reforçar o empoderamento das mulheres no mundo dos jogos online.

O torneio, que conta com o patrocínio da Oi, é disputado por seis equipes, formadas por jogadoras a partir dos 16 anos.

Oi em parceria com a liga feminina de Counter-Strike, a Grrrls League!

Com essa plataforma, a Oi alia sua estratégia de marca à sua estratégia de negócios: com o produto Oi Fibra, em expansão no país, a companhia fornece exatamente o que os clientes que consomem games mais precisam: estabilidade e internet de alta performance, seja para amadores que jogam online até pro-players que precisam de baixa latência para competir. A Oi Fibra tem atualmente ofertas de até 500 Mega de velocidade.

A estreia da Grrrls League aconteceu em dezembro, com a disputa de um open qualify, e no último dia 1º de fevereiro começou o primeiro split, numa competição transmitida pelos canais da Game XP (@gamexpoficial) na Twitch e no TikTok, assistida até agora por mais de 1 milhão pessoas em todo o mundo.

A fase de grupos foi realizada na primeira quinzena de fevereiro e os playoffs aconteceram ontem, com a grande final marcada para amanhã. Após a final do primeiro split, será aberto um novo Open Qualify (eliminatória aberta) no qual os times poderão se inscrever para disputar a vaga do último colocado no primeiro split.

As semifinais e a final do segundo Split acontecem ao vivo direto da Arena de E-Sports, durante a Game XP 2021, em uma tela de 1500m², considerada a maior tela de games do mundo e também serão transmitidas pelo canal do streamer Gaules – segundo maior streamer da Twitch no mundo.

Malía é a madrinha da competição

O torneio também terá muita música. Malía, cantora que vem da Cidade de Deus, no Rio de Janeiro, é a madrinha da competição e compôs uma música especialmente para a liga das meninas. O clipe da música, produzido pela Game XP utilizando a ferramenta de games UNREAL, será lançado durante a transmissão da final do primeiro split.

“Queremos apoiar e dar suporte ao processo de profissionalização do cenário feminino dos jogos online no país, começando com o CS:GO, que irá criar a primeira liga feminina do Brasil. São projetos como esse que causam impacto e transformação nos jovens, proporcionando a inclusão. A Oi, como uma empresa de tecnologia e conexão, tem importante papel nesse cenário gamer, que vem provocando uma verdadeira revolução cultural no Brasil. Em 2020 fizemos parcerias muito importantes como o Prêmio e-Sports e em 2021 continuaremos esse trabalho com consistência e comprometimento”, diz Lívia Marquez, diretora de Comunicação e Mídia da Oi.

Entre os projetos da plataforma de games da Oi previstos para os próximos meses estão o WESG, evento multiplataforma de games envolvendo 125 países e que tem como propósito se transformar nos Jogos Olímpicos dos e-Sports (março 2021 no Parque Olímpico).

Oi x PRÊMIO e-SPORTS BRASIL

A Oi também patrocinou no fim de 2020, pelo 3º ano consecutivo, o PRÊMIO e-SPORTS BRASIL, a maior premiação do mercado de games no país.

A prática de jogo digital se consolida a cada ano e se fortaleceu durante a pandemia, quando muita gente se tornou jogador ou simplesmente fã do e-Sport. Livia Marquez lembra que essa hiperdigitalização da vida encurtou ainda mais as fronteiras entre o mundo real e o virtual.

“O universo gamer ganhou relevância nesse momento, não só como diversão, mas também como indústria e mercado. Além disso, o universo gamer tem potencial para crescer muito, valorizar novas identidades e promover um rompimento de estereótipos. Isso é o que a Oi faz de melhor, oferecendo conexão para ajudar a promover cada vez mais esse olhar inclusivo e diverso”, conclui ela.

A Oi Também planejou uma ampla cobertura da Grrrls League com publicação de conteúdo nas suas redes sociais, unindo entretenimento à pauta das mulheres no game e reforçando o posicionamento de que o game é para todos. Haverá a participação de influenciadoras e o lançamento de uma websérie chamada “Garotas no Controle” que, em cinco episódios, trará streamers, creators e atletas para mostrar um pouco do universo das mulheres gamers.

A Oi também fará uma ação promocional nas redes, a #TorcidaGrrrlPower, que vai escolher uma menina para conhecer de perto e cobrir a final do 2º split em julho dentro da Game XP. A ideia é abrir cada vez mais conversas com os fãs sobre o tema.

Olá! Meu nome é Beatriz Chiessi tenho 27 anos, formada em Gestão Empresarial, fã de games e doramas ♥

Siga nossa Twitch

Posts Recentes

Trending