Quarta-Feira, 20 de Novembro de 2019
Notícias sobre Games e e-Sports


Protestos vs Blizzard: Entenda a polêmica

Durante esses últimos dias a Blizzard obteve para si a atenção de muitas pessoas ao redor do mundo. O motivo?…

Por Sandy , em Hearthstone , data: 13 de outubro de 2019 Tags:, ,


Durante esses últimos dias a Blizzard obteve para si a atenção de muitas pessoas ao redor do mundo. O motivo? O banimento de um ano do jogador profissional de Hearthstone, Chung “Blitzchung” Ng Wai.

O motivo do ban foi devido ao fato de o jogador realizar um protesto ao vivo contra determinada lei de Hong Kong. Onde os prisioneiros poderiam ser extraditados do local onde cumprem pena para serem julgados na China.

O que acontece, é que a lei tem fundo político e Blitzchung decidiu se opor.

Blizzard recebe protestos contra o banimento

Dessa forma, alguns dos amigos do pro gamer decidiram perder uma partida de Hearthstone que estava sendo transmitida ao vivo. 

As partidas já estavam com quase uma hora de duração, e em determinado momento os jovens da Universidade Americana TJammer, Corwin Dark e Casey Chambers levantaram uma placa indicando apoio ao pro-gamer banido.

Fazendo assim com que toda a atenção fosse voltada para eles. Quando o narrador decretou o game over, os jovens levantaram uma placa com a frase “Free Hong Kong, Boycott Blizzard”.

Os jogadores envolvidos no protesto em apoio a Blitzchung ficaram com medo de sofrerem a mesma penalidade após realizarem esse ato, porém nada foi feito contra eles.

O que trouxe um sentimento de indignação da comunidade em si,

Que percebeu que o fato contra o pro gamer chinês foi extremamente arbitrário.

Ao redor de mundo, outros jogadores protestaram contra a atitude da empresa em fóruns oficiais. A intenção é que a desenvolvedora mude a sua política de banimento, já que só são afetados aqueles que estão diretamente ligados à países fortes.

Fazendo barulho nas redes sociais, a #boycottblizzard está sendo usada no Twitter e possui milhares de adeptos até mesmo de outros jogos, como Overwatch.

Em resposta ao bombardeio de criticas o CEO da Blizzard, J. Allen Brack, resolveu se pronunciar oficialmente sobre o assunto. Segundo ele, a punição de Blitzchung não possuía qualquer tipo de influência da relação da empresa com a China.

Além disso, para tentar diminuir a polêmica, a produtora de jogos resolveu reduzir a pena do rapaz para 6 meses de punição.

Blitzchung, por meio de uma transmissão na Twitch, agradeceu a diminuição de sua punição, mas acha que seis meses ainda é muito tempo e que é preciso reconsiderar a suspensão daqueles que o apoiaram.