Siga nossas redes sociais

Outros Games

Tokyo Ghoul: re [Call to Exist] é lançado para PS4 e PC

Publicado

em

Quando falamos em jogos baseados em animes famosos, geralmente voltamos as nossas atenções para nomes lendários como One Piece, Dragon Ball, Naruto e outros gigantes. Ainda assim, não podemos esquecer que há outros animes (e jogos) de grande qualidade por aí. Como exemplo, temos Tokyo Ghoul, que acaba de ganhar um novo game chamado Tokyo Ghoul: re [Call to Exist].

Quem gosta de animes e acompanha as notícias relacionadas a esse universo sabe muito bem que Tokyo Ghoul é um anime que fez muitas vendas e alcançou uma boa quantidade de prêmios ao redor do mundo. Por isso, o game acaba tendo um apelo muito maior junto ao público que gostou da história.

Sendo assim, neste post, vou falar um pouco sobre Tokyo Ghoul: re [Call to Exist], que foi lançado pela Bandai Namco sem grandes alardes, quase à sombra de outros grandes lançamentos, como Pokémon Sword & Shield e Star Wars Jedi: Fallen Order. Enfim, vamos conferir?

De que se trata o anime Tokyo Ghoul?

O anime Tokyo Ghoul é uma produção baseada no mangá escrito e ilustrado por Sui Ishida, que se passa em uma cidade de Tóquio infestada por criaturas que devoram seres humanos.

Conhecidas como Ghouls, essas criaturas possuem poderes sobre-humanos, apresentando-se como seres superiores na cadeia alimentar.

Na história, temos como protagonista o jovem Ken Kaneki que, logo no primeiro episódio, é atacado por uma Ghoul e fica à beira da morte. No hospital, Kaneki é submetido a uma experiência, recebendo órgãos de Ghouls. Daí, o jovem vira uma espécie híbrida com enorme poder.

Bem, é assim que o anime começa. Porém, o importante é saber que depois tudo evolui de uma forma muito interessante, com tramas mirabolantes acontecendo a todo momento e muitos conflitos entre os Ghouls e os Investigadores (que são humanos especializados em lutar contra as criaturas).

E o que há para ser dito sobre Tokyo Ghoul: re [Call to Exist]?

Como eu já destaquei, o game foi lançado sem muitos alardes. A Bandai Namco fez poucas ações para divulgar o game. Algumas notícias aqui e ali, um belo trailer de lançamento e nada mais do que isso…

Por exemplo, embora eu soubesse da existência do game, só percebi que ele foi lançado graças a uma notificação da Steam.

De todo modo, podemos dizer que o jogo segue o padrão de muitos jogos baseados em animes. Isto é, um jogo de aventura e ação em terceira pessoa, com belos gráficos e uma trama com boas referências à história original.

A aventura gira em torno das duas fases do anime: Tokyo Ghoul e Tokyo Ghoul:re e permite que os players possam escolher entre Ghouls e Investigadores, o que dá a todos a oportunidade de vivenciar a aventura sob duas perspectivas diferentes. O sistema de combates não é dos mais inovadores, mas garante uma boa dose de diversão. E alguns desafios são bem interessantes, como a luta contra o Yamori, por exemplo.

Tokyo Ghoul: re [Call to Exist]: ótimo para os fãs do anime.

Tokyo Ghoul: re [Call to Exist] não chega a ser o game mais original do mundo, mas cumpre seu papel com eficiência. Quem assistiu ao anime já dará início à aventura com maior familiaridade, tendendo a gostar mais do game.

Quem não conhece o anime poderá acompanhar essa versão diferenciada da história e entender mais sobre a complexa trama que está por trás dos conflitos.

Resumindo, Tokyo Ghoul: re [Call to Exist] é mais um ótimo trabalho baseado no mundo dos animes. O game não é brilhante, mas possui algumas características interessantes e, claro, todo o apelo de um dos animes mais famosos da década. Vale a pena conferir!

Tokyo Ghoul: re [Call to Exist] está disponível para PC e PS4.

Continuar lendo

Outros Games

Segundo estudo, internet 4G no Brasil não é adequada para Games mobile

Publicado

em

Por

Um estudo da Open Signal realizado em julho deste ano e divulgado pela Melhor Plano, avaliou a internet 4G do Brasil em diversas categorias.

Enquanto a Claro foi o grande destaque em melhoria de velocidade e qualidade da conexão 4G por todo o país, a TIM se destacou nas categorias de cobertura e disponibilidade pelo território nacional.

No entanto, é compreensível a razão pelo qual a comunidade gamer aguarda ansiosamente o lançamento do 5G no país: o 4G ainda não entrega uma boa experiência para jogos online mobile, não importando a qualidade do plano de celular.

O estudo mostrou que, de acordo com avaliação dos usuários, somente a Claro conseguiu entregar uma experiência razoável de jogabilidade online. A TIM, que ficou em segundo lugar, não chegou aos 60 pontos.

Experiência 4G no Brasil

Experiência 4G no Brasil

Para uma conexão de internet entregar uma boa experiência em jogos online, é preciso muito mais do que uma boa velocidade de download.

Melhorias que devem ser realizadas no 4G no Brasil

É preciso também boa velocidade de upload, estabilidade na conexão, bom tempo de resposta da rede e mínima perda de pacotes de dados. São essas características que garantem que o jogo não fique travando ou apresentando “delay”.

O 5G, sucessor do 4G, promete melhorar significativamente a qualidade da conexão sem fio, além de entregar alta velocidade.

A rede permitirá diversos aparelhos conectados simultaneamente sem que haja perda de estabilidade e de qualidade de conexão.

O 5G está previsto para chegar ao país no primeiro trimestre de 2021. Algumas operadoras já disponibilizam uma versão intermediária, chamada de 5G DSS, que apresenta melhora na velocidade de conexão, mas ainda não traz resultados significativos em termos de latência e, principalmente, estabilidade.

Continuar lendo

Outros Games

Shadow Arena adiciona modo Mata-Mata em Atualização Grátis de Conteúdo

Publicado

em

Por

A Pearl Abyss anunciou nesta sexta-feira (18) um novo modo de jogo para o Battle Royale Shadow Arena – o Mata-Mata (Deathmatch).

Neste modo, duas equipes de cinco jogadores serão colocadas uma contra a outra em uma corrida sem barreiras para ser a primeira equipe a atingir 30 eliminações em uma partida de 20 minutos.

Shadow Arena

Qualquer um que for eliminado poderá reviver após 10 segundos. Enquanto esperam para reviver, os jogadores podem mudar de Herói se quiserem mudar sua estratégia.

Junto com Mata-Mata, vários outros recursos foram adicionados como parte da atualização de conteúdo gratuita:

  • As bombas congeladas são obtidas caçando monstros. Eles não apenas causam dano AOE considerável, mas também atordoam os inimigos.
  • Os eventos especiais da Shadow Arena começarão hoje, continuando a aparecer nas próximas semanas. As recompensas por completar partidas chegam a 30.000 prata, um passe de 7 dias que desbloqueia todos os heróis e um título especial no jogo. Faça login na Shadow Arena para descobrir se é seu dia de sorte!
Continuar lendo

Outros Games

Microsoft explica como funcionará a retrocompatibilidade no Xbox Series S

Publicado

em

A questão da retrocompatibilidade tem sido um dos assuntos mais discutidos nos últimos dias, em relação à próxima geração de consoles. E essa discussão teve início após a Sony ter confirmado que o PS5 só será retrocompatível com o PS4, enquanto o Xbox Series X | S terá retrocompatibilidade com todos os consoles Xbox anteriores.

Para alimentar ainda mais a discussão, a Microsoft resolveu falar um pouco sobre como a retrocompatibilidade do Xbox Series S irá funcionar. Pois é! Muitos ainda estão observando o console “mais fraco” com descrença, mas parece que ele terá bastante “poder de fogo”… vamos conferir?

A questão da retrocompatibilidade do Xbox Series S

Foi em uma conversa com representantes do site Digital Foundry que a Microsoft resolveu falar um pouco mais sobre a retrocompatibilidade do Xbox Series S. E, ao que tudo indica, essa funcionalidade, que já foi um dos destaques do Xbox One, foi melhorada e promete grandes experiências.

Para começar, o jogos do primeiro Xbox rodarão em uma resolução bem maior. Segundo os dados, teremos um aumento de 3x em cada um dos eixos, ou seja, os jogos que haviam sido feitos para rodar em resoluções 480p se tornarão jogos com resolução 1440p e podem ter certos ajustes na performance.

No que diz respeito aos jogos de Xbox 360, as resoluções serão dobradas, alcançando também os 1440p. E sim, os jogos serão otimizados e também terão melhorias palpáveis, a nível de performance.

Para completar, os jogos de Xbox One serão tratados de uma forma um pouco diferente. Antes de otimizar os títulos, o Xbox Series S irá considerar uma série de aspectos, com vistas a definir as melhores resoluções e níveis de performance para a experiência. Por esse motivo, cada jogo será tratado de forma individual.

De qualquer forma, o fato é que, além das questões gráficas, o Xbox Series S também irá melhorar a jogatina, já que sua construção também é voltada a diminuir o tempo de carregamento.

Resumindo, a retrocompatibilidade será, mais um vez, um destaque dos consoles da Microsoft. Lembrando que mais de 1000 títulos se aproveitarão dessa funcionalidade. Isto é, não teremos do que reclamar.

Jogos com tamanho reduzido

Outra questão que se tornou notícia nos últimos dias foi a confirmação de que os jogos sofrerão uma diminuição em seus tamanhos, para a utilização no Xbox Series S. Como o console possui uma capacidade inferior ao Series X, isso era mais do que esperado.

Segundo apontaram alguns membros da equipe de desenvolvimento do Xbox, o tamanho dos arquivos dos jogos será reduzido. Afinal, o Series S foca em uma performance de 1440p com 60fps, o que não exige certas texturas e pacotes adicionais de arquivos.

“Com um alvo de performance a 1440p e 60fps, a nossa expectativa é que os programadores não coloquem os seus mipmaps de maior qualidade no Xbox Series S, o que vai reduzir o tamanho dos jogos […] o controle está nas mãos dos estúdios. Há muito que temos esta tecnologia que permite aos programadores escolher de forma inteligente quais os assets instalados em cada dispositivo no qual jogam. A flexibilidade está nas mãos dos programadores para assegurar que os assets corretos estão lá”.

Em outras palavras, os jogos poderão ser mais compactos no Xbox Series S, mas tudo dependerá dos desenvolvedores. Se eles ajustarem os arquivos para as particularidades do console “mais fraco”, nossos sistemas de armazenamento irão agradecer.

E o Xbox Series S está ficando mais atrativo

Apesar de alguns executivos da Sony terem afirmado que consoles mais acessíveis como o Xbox Series S não são lucrativos, o que temos visto é uma grande quantidade de especialistas afirmando que a solução pode ser muito atrativa, para muitos tipos de players.

Felizmente, a estreia do Xbox Series X | S está ficando cada vez mais próxima e logo poderemos verificar, na prática, como as funcionalidades dos consoles irão se comportar. Por ora, a Microsoft merece os parabéns. Até a próxima…

Continuar lendo

Trending

X