Siga nossas redes sociais

Outros Games

Venda de placas customizáveis para o PS5, por terceiros, é proibida pela Sony

Publicado

em

Quando o PS5 foi apresentado pela primeira vez, muita gente não gostou da cor do console e ficou torcendo para que a Sony apresentasse a máquina em outras colorações. Bem, como a empresa japonesa não se movimentou nesse sentido, uma empresa chamada PlateStation5 começou a vender placas customizáveis de diversas cores.

Como não poderia deixar de ser, assim que a referida empresa começou a aceitar as encomendas, o número de pedidos foi enorme. Porém, mesmo com a produção já iniciada, a Sony resolveu dar fim ao negócio… vamos entender essa história?

A História da PlateStation5

Conforme eu destaquei, a ideia dos responsáveis pela PlateStation5 era produzir e comercializar placas customizáveis para o PS5. Desse modo, seria possível atender aos desejos dos fãs que não gostaram da máquina na coloração branca.

De acordo com as informações exibidas na loja, os conjuntos (placa frontal + placa traseira) custavam US$ 39,99 e havia cinco cores disponíveis para os players escolherem (preto, vermelho, azul índigo, “cromático” e “selva”).

Por ser uma ideia bem interessante, que poderia ter sido explorada pela Sony, o número de pedidos foi enorme. A loja se tornou notícia em todo o mundo e a produção foi iniciada de forma massiva.

No entanto, a Sony resolveu intervir, alegando que as placas eram parte da propriedade intelectual do produto e sua produção era uma afronta contra os direitos da gigante japonesa.

PlateStation5

As Imposições da Sony

Observando o grande sucesso da PlateStation5, a Sony resolveu agir. Em um primeiro momento, a empresa japonesa contatou os representantes da PlateStation5 e exigiu a mudança do nome da empresa.

“Antes de lançarmos, fizemos nossa pesquisa e éramos da opinião de que, como a Sony só tinha patentes pendentes nas placas customizáveis do PS5, não haveria problema. Mas apenas um dia após nosso site abrir, os advogados da Sony pediram para mudarmos de nome, por infrações de marca. Pensamos que a troca seria suficiente para deixar todos felizes, e esperávamos por isso, pois já havíamos começado o desenvolvimento do produto”, alegaram os representantes da PlateStation5.

Após esse primeiro pedido,  a PlateStation5 passou a se chamar CustomizeMyPlates e deu continuidade à produção, como se todo o impasse já tivesse sido resolvido. Entretanto, a Sony surgiu com uma nova imposição. Confira o relato…

“Os advogados disseram que a propriedade intelectual da Sony se estendia para as placas, e que se continuássemos vendendo e distribuindo-as, iríamos ao tribunal. Tudo isso foi revelado sábado (31) e estamos cancelando e reembolsando todas as placas pelo mundo… estamos extremamente desapontados, mas não temos outra opção”.

Resumindo, com o fim da CustomizeMyPlates, players de todo o mundo terão que ficar com seus consoles brancos mesmo. Todavia, eu não ficaria surpreso se, no futuro, a Sony decidisse começar a comercializar placas customizáveis. Afinal, essa história deu à gigante japonesa uma boa ideia, que já foi devidamente testada. Até a próxima…

Saudações! Sou Yohan Bravo, tenho 29 anos e sou Ghostwriter por escolha. Escrevo sobre o que amo: games, animes e mais uma série de coisas. Vez ou outra, escrevo sobre os meus devaneios e crio letras de músicas jamais cantadas.

Trending

X